• Começa neste sábado, Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária virtual

Começa neste sábado, Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária virtual

02 de dezembro de 2020 \\ Geral

Está chegando o dia para o início da maior Feira da Agricultura Familiar do país, a 11ª Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária, que neste ano acontece 100% on-line e gratuita, no site www.feiradaagriculturafamiliar.com.br.  A abertura da feira virtual será neste sábado (5) e segue até o dia 13 de dezembro 2020.

Durante nove dias de evento o público visitante, conectado por meio de computadores e celulares, terá acesso ao espaço Trilhas que apresenta as principais características de cada Território de Identidade do estado, ressaltando aspectos Geográficos, Históricos, Tradicionais, Turísticos e Culturais e apresentando a força da Agricultura Familiar, Economia Solidária e de povos e comunidades tradicionais, de cada um desses 27 territórios .

No site também estarão disponíveis Rotas de sistemas produtivos da agricultura familiar da Bahia; Mostra de Turismo Comunitário, Balcão Científico e Tecnológico Cozinha Show Sabores e Saberes da agricultura familiar, com a participação de chefs de cozinha renomados da gastronomia baiana, a exemplo de Fabrício Lemos, Lisiane Arrouca, Bruna Moreira, Lili Almeida, Andréa Albuquerque e José Morchon.

A feira virtual contará com uma programação cultural, com lives ao vivo de artistas baianos, com a diversidade ritmos a exemplo de samba, forró, axé, sertanejo e pop, que poderão ser conferidos tanto pelo site www.feiradaagriculturafamiliar.com.br quanto pelo canal SDRBahia, no Youtube.

Loja virtual

O público da capital baiana e região metropolitana poderá conhecer e adquirir mais 600 produtos de associações e cooperativas da agricultura familiar de todo o estado, que estarão sendo comercializados na loja virtual ESCOAF, com serviço de entrega gratuita em sua residência.  Estarão disponíveis para vendas produtos em lançamento a exemplo da pasta de castanha de caju integral, e nas versões com lucuri e com cacau, chocolate especial com licuri, doce de buriti, umbuzada, concentrado de umbu sem açúcar, cerveja de umbu em lata de 473 ml.

Na loja ESCOAF, o consumidor também encontrará os já tradicionalmente conhecidos chocolates especiais, cafés gourmets, azeite de licuri, cervejas de maracujá da Caatinga, umbu e licuri, cachaças, licores, mel, pólen, geleias, flocão de milho não transgênico, castanhas de caju, doces, biscoitos, beijus, artesanato, dentre outros produtos, o público vai poder navegar pelos territórios onde são produzidos e conhecer sobre cada região.  Toda a riqueza, qualidade, diversidade e sabores da agricultura familiar estarão representados.

Durante a 11ª Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária o público terá a possibilidade de conferir uma diversidade de conteúdos voltados para o rural, a exemplo de encontros, seminários, workshops e simpósio, compartilhando, interagindo.

A feira é uma iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Rural do Estado da Bahia (SDR), em parceria com União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes) e integra a estratégia do Governo do Estado de promover espaços de comercialização dos produtos da agricultura familiar. A ação conta ainda com a parceria da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia (Prodeb) e da ESCOAF, startup de comercialização virtual.

Sobre a Agricultura familiar

Responsável por 77% dos principais gêneros alimentícios consumidos pelos baianos, a agricultura familiar segue produzindo alimentos in natura e processados. São produzidos pelas famílias agricultoras, desde alface, tomate, frutas, até produtos processados diferenciados como palmito, cervejas artesanais, chocolates veganos, geleias, doces, produtos lácteos e cortes nobres de caprinos e ovinos, dentre outros.

São alimentos mais saudáveis, produzidos de forma ambientalmente sustentável, que promovem a geração de renda para mais de três milhões de baianos que vivem em áreas rurais. O segmento passou a contar também com um selo próprio, o Selo de Identificação dos Produtos da Agricultura Familiar (SIPAF), que atesta a origem dos produtos, trazendo ainda mais autonomia e reconhecimento.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE