• FEIRA DE SANTANA: Lojas do centro comercial fecharam mais cedo, comércio reabrirá dia 29

FEIRA DE SANTANA: Lojas do centro comercial fecharam mais cedo, comércio reabrirá dia 29

20 de março de 2020 \\ Geral

As lojas do centro comercial de Feira de Santana não esperaram o sol se por para fechar as suas portas. Por volta das 17h, a grande maioria destes estabelecimentos não mais estava aberta. As portas do comércio varejista e atacadista vão ficar cerradas deste sábado até o dia 29.


Donos e gerentes atenderam ao decreto assinado pelo prefeito Colbert Filho, que dispõe de novas medidas de enfrentamento da emergência da saúde pública publicado nesta sexta-feira, 20, no Diário Oficial, em edição extra https://www.diariooficial.feiradesantana.ba.gov.br/atos/executivo/13FMTK2032020.pdf.


A medida, nunca antes adotada no município, foi decidida em acordo entre a Prefeitura e representantes das associações ligadas ao comércio local. O prefeito Colbert Filho argumenta com menos pessoas circulando nas ruas, menores são as possibilidades do contaminação.


Quase todas os boxes do MAP (Mercado de Arte Popular), por exemplo, estavam fechados por volta das 16h. A filial da C&A fechou com o sol ainda alto e na fachada colou um aviso pedido aos seus clientes que respeitem as orientações das autoridades sanitárias.


 Atividades consideradas essenciais, como mercados, supermercados, hipermercados, padarias, feiras livres, Centro de Abastecimento, postos de combustíveis, farmácias, bancos e correspondentes bancários, casas lotéricas e clínicas veterinárias, não se enquadram no decreto.


Fica determinado o fechamento completo de todos os shopping centers, galerias e afins.


Os profissionais liberais, clínicas e empresas prestadoras de serviço não terão atividades suspensas, mas devem observar protocolos de segurança e enfrentamento ao COVID-19, como higienização contínua do local e pessoal, e a observância da não aglomeração de pessoas nestes espaços.


Restaurantes e empresas do ramo alimentício poderão funcionar, devendo observar a adoção de rigoroso protocolo de segurança e enfrentamento ao coronavírus, espaçamento mínimo de um metro entre as mesas, bem não permitir a aglomeração de pessoas, respeitado o limite máximo de 50 pessoas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE