• ‘O quadro está indefinido em Feira porque Colbert não vai bem na gestão’, diz Arimateia

‘O quadro está indefinido em Feira porque Colbert não vai bem na gestão’, diz Arimateia

11 de dezembro de 2019 \\ Política

O deputado estadual José de Arimateia (Republicanos) avalia que o alto número de pré-candidatos a prefeito de Feira de Santana, segunda maior cidade da Bahia, localizada no centro-norte do estado, se dá em função da rejeição à gestão do atual chefe do Executivo local, Colbert Martins (MDB). 

O emedebista assumiu o posto no ano passado, após José Ronaldo de Carvalho (DEM) renunciar para disputar o governo no ano passado.

“Em Feira de Santana, está indefinido o quadro porque nós sabemos que tem o prefeito, que vai sair à reeleição, Colbert, que não vai bem na sua administração, mesmo ligado a José Ronaldo [DEM]. Temos outros nomes, como Zé Neto [PT], Targino [Machado, DEM], [Carlos] Geílson [PP], [Pastor] Tom [PSL] e o meu nome também está colocado. Essa definição só vai ser alinhada, eu acho, ano que vem, depois do carnaval”, estimou, em entrevista ao EJR.

Além dos nomes citados pelo parlamentar, Zé Neto tinha listado entre os possíveis postulantes o vereador Beto Tourinho (PV) e o ex-gestor de Salvador João Henrique Carneiro (PRTB). Também é aguardada a definição do Novo, que está em processo seletivo para escolher o representante da sigla (veja aqui).

No caso do Republicanos, a legenda definiu em convenção a exigência de candidaturas próprias nos municípios com mais de 200 mil eleitores.

“O nosso partido tem essa pretensão de apresentar um nome. Tudo isso vai depender da questão da mobilização popular, que se dá através das pesquisas, e daí o partido vai tomar a sua definição”, arrematou Arimateia, que não descarta subir no mesmo palanque do governador Rui Costa (PT).

Atualmente, o Republicanos tem dois vereadores na Princesinha do Sertão, dois deputados estaduais e dois federais na Bahia, com um tempo de rádio e TV de um minuto e 20 segundos.

Fonte: Evilásio Júnior 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE