• José de Arimateia sugere mobilização conjunta sobre vazamento de petróleo que está invadindo as praias do litoral baiano

José de Arimateia sugere mobilização conjunta sobre vazamento de petróleo que está invadindo as praias do litoral baiano

25 de outubro de 2019 \\ Política

A Comissão de Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa, em parceria com a Frente Parlamentar Ambientalista, realizou na última quinta-feira (24), audiência pública para discutir o vazamento de petróleo que atinge os nove estados do Nordeste, invadindo as praias do litoral baiano chegando até a Ilha de Morro de São Paulo, em Cairu. O evento ocorreu a partir das 14h30, na Sala Herculano Menezes.


Preocupado com a extensão do derramamento de óleo, que chamou de “crime ambiental”, o presidente da Comissão de Meio Ambiente da Alba, deputado José de Arimateia (Republicanos), sugeriu a mobilização conjunta dos deputados estaduais e federais, inclusive dos outros estados nordestinos, para visitar o Ministério do Meio Ambiente, em Brasília. O republicano ficou de entrar em contato com a assessoria do ministro Ricardo Salles para agendar a audiência no mais breve espaço de tempo.


Arimateia também aprovou, com a unanimidade dos parlamentares presentes à reunião, a realização de uma nova audiência pública, com data a ser definida posteriormente, sobre a Ponte Salvador/Itaparica. O colegiado pretende saber do vice-governador e secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, João Leão, quais os impactos ambientais decorrentes das obras que serão executadas pelo projeto no entorno dos municípios que integram a Baía de Todos os Santos.


RELATÓRIOS


Na sessão desta quarta-feira (23), foram apresentados dois relatórios. 

Outra pauta em debate foi o relatório produzido pela Comissão do Meio Ambiente sobre as visitas às barragens. José de Arimateia alertou que no dia 06 de novembro completam-se três meses da entrega do documento “e até agora praticamente tudo continua na mesma situação, apenas com previsão de orçamento”. Ele ressalta que, entre os dez equipamentos vistoriados pelos legisladores, houve avanço apenas na Barragem de Monte Santo, com a disponibilização de R$ 3,5 milhões para manutenção, finalizou. 




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE