• Internet nas Escolas chegará a mais 74 unidades estaduais em 2020

Internet nas Escolas chegará a mais 74 unidades estaduais em 2020

08 de dezembro de 2019 \\ Municípios

O primeiro ano do projeto Internet nas Escolas chega ao fim com a previsão de ampliação no número de unidades atendidas. Iniciado em 2019, com dez escolas oferecendo internet de alta velocidade para alunos e professores, mais 74 unidades vão disponibilizar a conexão em 2020.

A Companhia de Processamento de Dados do Estado (Prodeb) é responsável pelo fornecimento da internet através da fibra ótica, pelo sistema Infovia Digital da Bahia, instalado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti). O mesmo sistema é responsável por levar internet para outros 550 pontos de Salvador, como órgãos públicos, delegacias e postos de saúde.   

Segundo a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Adélia Pinheiro, o primeiro ano da iniciativa demonstrou que a estabilidade da conexão se mantém e resiste a um volume amplo de conexões da comunidade escolar. “Em 2020, a conectividade será ampliada para mais 74 escolas, ainda no município de Salvador, para que possamos planejar a extensão para outras escolas da rede estadual e, no futuro, isso aconteça também no interior”, explica. 

Os colégios estaduais que já estão conectados pelo sinal de internet são: Presidente Costa e Silva, Governador Roberto Santos, Duque de Caxias, Anísio Teixeira, Edvaldo Brandão Correia, Eduardo Bahiana, Vale dos Lagos, Professora Noemia Rego, Deputado Manoel Novaes e Nelson Mandela. 

Para Rebeca Guimarães, 13 anos, aluna do 7º ano do ensino fundamental no Colégio Estadual Vale dos Lagos, o interesse nos estudos aumentou a partir do projeto. "A internet veio para facilitar. Os jovens acham monótonas as aulas tradicionais e teóricas. Com a internet, muda bastante coisa. O interesse é muito maior”, afirma. 

Jailson Correia, 20, estuda na Escola Estadual Roberto Santos desde 2015 e enxerga outros benefícios no projeto. "A internet nos proporcionou facilidades. O acesso nos permite avançar o conhecimento, aperfeiçoar os estudos, tirar dúvidas, assistir videoaulas e conhecer melhor os cursos que pretendemos fazer na faculdade”.

Resultados 

Na opinião da professora de inglês Ana Morais, que atua no Colégio Estadual Vale dos Lagos, a tecnologia agrega valor às aulas. "Os alunos passam a se interessar mais pelos conteúdos ministrados, interagem mais, e isso facilita também para o professor. Quando a aula é apenas expositiva, os alunos se dispersam e perdem o interesse. Com a tecnologia, eles não perdem o foco. A concentração é maior e o barulho dentro de sala bem menor. Com isso, o aproveitamento deles melhorou bastante este ano", diz. 

Os resultados são comemorados pela diretora do colégio, Marize Mota Marques. "A melhora foi bem acentuada. Os meninos ficaram motivados porque eles amam a conectividade. É uma ferramenta que trouxe apenas benefícios. A gente vê o grande interesse dos meninos porque eles gostam de lidar com as mídias. Nossos professores estão usando a internet para provas, testes, ministrar conteúdos, e isso contribui muito para a educação". 


Repórter: Raul Rodrigues

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE