• José de Arimateia relembra importância da Semana de Conscientização e Proteção dos Direitos dos Animais

José de Arimateia relembra importância da Semana de Conscientização e Proteção dos Direitos dos Animais

06 de outubro de 2020 \\ Geral

Em plena campanha eleitoral, o candidato a prefeito de Feira de Santana José de Arimateia (Republicanos) abriu uma brecha na agenda para relembrar um assunto que entende ser de interesse coletivo - a Lei Estadual 13.472/2016, de sua autoria, que criou a Semana de Conscientização e Proteção dos Direitos dos Animais.


Na semana que inclui o dia 4 de outubro, Dia Mundial dos Animais, o candidato fez uma pausa na entrega de materiais de campanha pelas ruas de Feira de Santana para reforçar a importância da conscientização popular e, sobretudo, da adesão do Poder Público à norma legal, contribuição que reclama faltar por parte do Governo do Estado. “Em 2012, eu apresentei a Indicação 19.767 da construção de um hospital público veterinário a nível estadual, o que nunca foi atendido. Mesmo assim, sendo eleito prefeito de Feira de Santana, esta construção já está inclusa no nosso Plano de Governo para dar apoio a tutores carentes, de baixa renda e animais de rua”, afirmou categórico.


Para o republicano, fatores como o índice de animais abandonados, o crescimento descontrolado da reprodução e a falta de controle de zoonoses são apenas alguns dos pontos que influenciam diretamente no que ele julga de importância fundamental para o bem-estar da população – a qualidade da saúde pública. “É uma reação em cadeia. Muita gente abandona seus animais por não ter recursos para cuidar quando adoecem. Dessa forma, abandonam e, assim, o nível de doenças transmissíveis entre os animais e o homem, chamadas zoonoses, cresce”, analisou.


De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tem 28,8 milhões de residências com pelo menos um cachorro, representando 44% dos domicílios, e 11,5 milhões com algum gato, sem contar ainda com os animais que já vivem nas ruas. “A questão dos maus tratos também é um ponto crucial da nossa campanha de conscientização anual. Aqui, eu gostaria de dizer que fico muito feliz pela sanção da Lei Federal que aumenta a pena para quem maltrata cães e gatos e parabenizar o Presidente Jair Messias Bolsonaro pela atitude”, endossou o republicano, referindo-se à lei sancionada no último dia 29 de setembro que aumenta a penalidade de até um ano para até cinco anos de prisão, multa, proibição da guarda e punição a estabelecimentos que facilitarem o crime.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE