• Governo Municipal decreta luto de três dias pela morte de Joselito Amorim

Governo Municipal decreta luto de três dias pela morte de Joselito Amorim

05 de outubro de 2020 \\ Geral

O Governo Municipal decretou luto oficial de três dias pela morte do ex-prefeito Joselito Falcão de Amorim, aos 101 anos de idade. Devido a complicações da Covid-19, ele estava internado em um hospital em Salvador. Na madrugada desta segunda-feira (05) não resistiu. Por ter sido vítima da Covid-19 não haverá velório. O corpo será sepultado no cemitério Piedade, em Feira de Santana.   


Joselito Amorim foi o sexto prefeito de Feira de Santana, governando entre 1964 e 1967. Durante sua gestão iniciou a construção do Estádio Joia da Princesa, abriu postos de saúde, construiu escolas. Também inaugurou equipamentos importantes para o município, como o Museu Regional, o Parque de Exposição João Martins da Silva, a Estação Rodoviária, a Biblioteca Municipal Arnold Ferreira da Silva e o Fórum Desembargador Filinto Bastos.


Sobre Joselito Amorim


Joselito Falcão de Amorim nasceu em Feira de Santana em 4 de setembro de 1919. Ele estudou na Escola Técnica do Comércio do Ginásio Santanópolis, formando-se em contador, em 1947. Depois de aluno, foi tudo no Santanópolis, professor, diretor do internato, diretor do curso noturno, inspetor do MEC para o curso de Contabilidade. Como professor, lecionou Matemática. Além do Santanópolis, no Colégio Estadual e na Escola Normal. Era oficial do Exército, chegando a tenente.


Exerceu os cargos de diretor presidente da Companhia de Habitação e Urbanização da Bahia (Urbis-Cohab); membro do Conselho do Tribunal de Contas dos Municípios e seu primeiro presidente.


Como político, ingressou na UDN e foi eleito vereador de Feira de Santana, em dois períodos. Exerceu o cargo de secretário da Prefeitura, na gestão do prefeito Arnold Ferreira da Silva (1959-1962); presidente da Câmara Municipal, de 1963 a 1964, sendo prefeito empossado no dia 8 de maio de 1964, por ocasião do Governo Militar de 1964, substituindo ao prefeito deposto Francisco Pinto, permanecendo no cargo até 7 de abril de 1967.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE