•  Investimentos do Governo impulsionam atividade leiteira no oeste baiano

Investimentos do Governo impulsionam atividade leiteira no oeste baiano

25 de agosto de 2020 \\ Geral

O sistema produtivo do leite da agricultura familiar da região Oeste da Bahia já recebeu R$ 8,7 milhões de investimentos do Governo do Estado, por meio do Bahia Produtiva, projeto da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR). Os recursos são aplicados na oferta de assistência técnica e extensão rural (Ater) aos produtores, em novas tecnologias de produção, genética, manejo, logística e acesso ao mercado.

 

A Cooperativa dos Produtores de Leite do Oeste da Bahia (Cooperleite), localizada em Barreirinhas, no município de Barreiras, foi uma das organizações beneficiadas. Neste mês de agosto, recebeu equipamentos para desenvolver a atividade leiteira na região, num total de R$2,2 milhões de investimentos.

 

Entre os equipamentos entregues, estão 18 resfriadores, semeadeira, quatro plantadeiras, quatro colhedoras de forragem, distribuidor de calcário e adubo, pulverizador, roçadeira, grade aradora, triturador de grãos, misturador de ração, trator e ainda um caminhão para ajudar a escoar a produção de leite da cooperativa. Além disso, a cooperativa recebe assistência técnica e extensão rural (Ater) contínua.

 

O presidente da Cooperleite, José de Jesus Domingues, afirma que sem os resfriadores, a cooperativa ficava na dependência das queijarias: “A gente vendia nosso leite a qualquer preço, além disso, a mão de obra de fazer silagem e plantar era na tração animal, com muito esforço. Essas máquinas diminuíram muito a mão de obra e, agora, a ração pra gente vai ficar mais barata”.

 

A Cooperleite conta com seis associações vinculadas e 201 produtores associados, que produzem cerca de 12 mil litros por dia. O leite captado é enviado para três laticínios da região, mas a expectativa é que daqui a um ano a cooperativa já esteja beneficiando seu próprio leite, pois também está previsto um aditivo no convênio do Bahia Produtiva que prevê a construção de um laticínio para processar 15 mil litros de leite por dia.

 

Segundo Domingues, os investimentos vão alavancar o desenvolvimento não só da cooperativa, mas da região oeste: “Certamente o setor do leite não será igual daqui pra frente. A chegada dessas máquinas e equipamentos vai nos permitir produzir mais, com mais eficiência e lucratividade. A gente vai ter comércio, logística e melhorias para o produtor da porteira pra dentro. Foi a concretização de um sonho de tantos anos dos produtores de leite É o começo, o início de um novo tempo”.

 

O assistente técnico em bovinocultura de leite do Bahia Produtiva, José Antônio de Araújo, explica que com os investimentos a cooperativa tem a oportunidade de planejar e apoiar a base produtiva  melhorando a qualidade genética do rebanho, a qualidade e oferta de alimentos para as vacas leiteiras e a logística da coleta de leite: “Com isso, os produtores da região serão inseridos no mercado e a Cooperleite vai indiretamente fazer uma transferência de renda no campo. Temos exemplos em projetos apoiados pelo Bahia Produtiva onde o agricultor familiar saiu de uma produção de 55 litros de leite por dia, passando a produzir 140 litros por dia em 04 anos”.

 

O projeto Bahia Produtiva é executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com cofinanciamento do Banco Mundial.


Fonte: Ascom/Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE