• “É preciso garantir a saúde da população”, afirma deputado José de Arimateia membro da Comissão de Saúde da ALBA

“É preciso garantir a saúde da população”, afirma deputado José de Arimateia membro da Comissão de Saúde da ALBA

22 de junho de 2020 \\ Geral

Como membro da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa da Bahia e presidente da frente parlamentar de saúde, o deputado estadual José de Arimateia (PRB), que também é pré-candidato a prefeito de Feira de Santana, afirmou que é preciso garantir a saúde da população durante entrevista concedida ao jornalista Denivaldo Costa. Na oportunidade, o parlamentar também abordou diversos assuntos relacionandos a saúde da Bahia, devido a pandemia do COVID-19, e sobre sua atuação enquanto esteve como presidente da Comissão de Saúde. O investimento de R$ 49 milhões em respiradores pelo estado da Bahia, que não foram entregues e o aumento dos casos de dengue, Zika e chikungunya, no município de Feira de Santana também foram pautados durante a entrevista. 


José de Arimateia informou que sua participação foi ativa durante a presidência da Comissão. “Hoje, estou como membro da Comissão de Saúde, porém quando estive como presidente, eu tive uma atuação bastante efetiva, agora diante dessa situação alguns municípios estão fazendo seu papel de orientar e conscientizar a população, a nível de Salvador foram construídos hospitais de campanhas, cada gestor é responsável para agir conforme seus decretos mediante determinação do STF”, disse.


Questionado sobre a questão das compras de respiradores, que não chegaram, o deputado se posicionou. “Fiz um pronunciamento durante sessão remota cobrando ao Governo do Estado explicações. Como é que o presidente do Consórcio Nordeste, o governador Rui Costa vai fazer uma compra no valor de R$ 49 milhões e não pede os antecedentes da empresa? Esperamos que em breve possa ser esclarecido, pois o dinheiro é do povo e esses equipamentos estão fazendo falta”, afirmou.  


O deputado ainda fez um alerta sobre a dengue, zika e chikungunya, destacando Feira de Santana. “A sociedade tem que estar ciente de uma coisa, os recursos da Vigilância Saúde estão vindo normal, que são justamente para atender as doenças arboviroses, como dengue, zika e chikungunya. A exemplo de Feira, aumentou 740 % dos casos e isso precisa ser fiscalizado, a questão da saúde pública é questão de gestão, se o município não tem um carro fumacê, já era para ter buscado, tem várias fontes, como emendas dos deputados e demais, então, é preciso ter a prevenção, eliminando o foco do mosquito, saneamento básico,  visita efetiva de agente de endemias nos locais, os recursos estão vendo estão, mesmo os gestores focados no COVID-19, mas as outras ações rotineiras não podem parar, pois a dengue, zika e chikungunya também matam. É preciso garantir a saúde da população”, alertou. 


Com informações da entrevista concedida ao jornalista Denivaldo Costa

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE