• Mandetta diz que aumento do uso da cloroquina pode provocar mortes em casa

Mandetta diz que aumento do uso da cloroquina pode provocar mortes em casa

18 de maio de 2020 \\ Geral

A exigência do presidente Jair Bolsonaro pelo uso da cloroquina pode ser fatal aos pacientes que se recuperam da Covid-19. Foi o que afirmou o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou em entrevista à Folha de S. Paulo no último domingo. Segundo ele, o uso pode elevar a pressão por vagas em centros de terapia intensiva e provocar mortes em casa por arritmia.

 

"Começaram a testar pelos [quadros] graves que estão nos hospitais. Do que sei dos estudos que me informaram e não concluíram, 33% dos pacientes em hospital, monitorados com eletrocardiograma contínuo, tiveram que suspender o uso da cloroquina porque deu arritmia que poderia levar a parada [cardíaca]", explicou.

 

Segundo Mandetta, a forte pressão exercida por Bolsonaro é uma tentativa de estimular a volta ao trabalho. Porém, na visão dele, o país passou apenas 1/3 da crise e deverá ter pelo menos mais 12 semanas "duras".

 

O ex-ministro lembrou que a pasta falava sobre a doença desde janeiro. No entanto, ele diz ter percebido que o governo Bolsonaro não percebeu o tamanho do problema.

 

"A primeira sensação que tive era que o governo não estava tão interessado no assunto e não estava dando a devida dimensão. Só quando estávamos com vírus e casos acontecendo, na segunda quinzena de março, é que perceberam que a sociedade inteira estava muito ligada no Ministério da Saúde como principal ponto de referência", explicou. BN

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE