• Maioria da Câmara apoiaria uso do fundo eleitoral para ações contra a Covid-19

Maioria da Câmara apoiaria uso do fundo eleitoral para ações contra a Covid-19

26 de abril de 2020 \\ Geral

Um levantamento feito pelo Estadão demonstrou que a maioria dos deputados federais apoiariam uma proposta de destinação dos R$2 bilhões  reservados ao custeio das eleições municipais às ações de combate à pandemia do novo coronavírus. Pelo menos 264 parlamentares ouvidos pelo jornal afirmam que votariam a favor de projeto que alterasse a finalidade do fundo eleitoral diante da situação de emergência do País.

 

A enquete feita sugere ainda que esse número pode ser maior, já que não conseguiu contato com 94 deputados durante os 20 dias de consulta. A Câmara dos deputados é formada por 513 representações dos estados brasileiros. 

 

Na divisão por partidos, o placar do Estado mostra que apenas as bancadas do Novo, do PV e do Patriota fecharam questão sobre transferir os recursos do fundo eleitoral para a crise do coronavírus. Mas em outras cinco bancadas esse apoio passa dos 60% – como Cidadania, PDT e PSDB.

 

Em outros partidos, no entanto, há deputados que consideram que ainda não se chegou ao momento de definir uma mudança no uso do fundo. “Sinceramente, não sei como, no meio de uma confusão como essa, ainda tem deputado que consegue pensar em eleição. Nós, da bancada do PCdoB, não discutiremos esse tema enquanto houver estado de emergência. O foco, agora, é tentar encontrar saídas para o País”, disse a líder do partido, Perpétua Almeida.

 

No PT, 6 disseram ser a favor, 8 são contra, 31 deputados não quiseram responder e 8 não foram encontrados. “Temos outras maneiras de financiar o combate ao coronavírus. Isso é desculpa para a volta do financiamento de campanha com dinheiro privado”, afirmou o deputado Zé Carlos (PT-MA).

 

No Congresso, não há um debate oficial sobre a questão. Já a proposta de transferir recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha para a Saúde, que depende de maioria simples para ser aprovada, é objeto de 11 projetos de lei, apresentados desde março, afirma a reportagem. Fonte: Bahia Notícias 
 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE