• Prefeito ouve classes produtoras e decide, até domingo situação do comércio em Feira

Prefeito ouve classes produtoras e decide, até domingo situação do comércio em Feira

27 de março de 2020 \\ Geral

O prefeito Colbert Martins Filho decide até o próximo domingo, 29, como fica a situação do comércio e das empresas de serviços de Feira de Santana, que se encontram fechados há uma semana, por decreto, em decorrência do coronavírus. Na tarde desta sexta-feira, 27, ele se reuniu com representantes das classes produtoras do município, para tratar do assunto.

O prefeito deverá baixar  um novo decreto, determinando as regras de funcionamento dessas atividades para os próximos dias. O encontro ocorreu no Paço Municipal Maria Quitéria e também contou com a participação de representantes de vários setores da economia através de vídeo conferência.

Colbert Martins, que é médico, ressaltou a preocupação e compromisso do Governo Municipal em buscar os caminhos necessários para tentar barrar a disseminação do coronavírus e evitar mortes.

Mas mostrou-se sensível às dificuldades relatadas pelos representantes das áreas de comércio, indústria e serviços e sua preocupação com relação a crise econômica que já começa a atingir Feira de Santana, seguindo o mesmo ritmo de todo o Brasil e o mundo, bem como a tendência de demissões em massa com a continuidade do fechamento do paradeiro dessas atividades.

Os dirigentes classistas apresentaram 21 propostas para reativação do comércio e serviços, levando em consideração a necessidade de adoção de medidas preventivas para evitar a disseminação da doença. Também foi recebida uma proposta do Sindicato dos Contabilistas e mais uma do Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares.

Por vídeoconferência, o secretário do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico (Settdec), Antônio Carlos Borges Júnior, lembrou que esta era a segunda reunião do prefeito com os representantes das classes produtoras visando a adoção de uma medida de consenso, ouvindo os representantes dos segmentos. Desde sábado (21) até a meia noite deste domingo (29), seguindo decreto baixado pelo prefeito, o comércio e serviços permanecem com as atividades suspensas até a tomada de nova posição.

Participaram da reunião, representando a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), o presidente Luiz Mercês e o diretor conselheiro Lício Oliveira, o presidente do Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares, Getúlio Andrade; o representante do Sindicato dos Contabilistas, Franklin Freitas Franco; o representante do Sindicato dos Comerciários, Antônio Cedraz;  o representante do Sindicato do Comércio, Marcos Silva; do Sindicato dos Vestuários de Feira de Santana, Edson Virgínio; o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Feira de Santana, Marcelo Alexandrino; da CDL, Luiz Mercês; Edson Piaggio, da Associação dos Shoppings; da Associação dos Distribuidores de Alimentos, Roque Santos; João Baptista Ferreira, vice-presidente da Fieb e Leonardo Miranda, presidente da CLD Jovem.

Também presentes os secretários de Planejamento, Carlos Brito; de Administração, Sebastião Cunha; de Cultura, Esporte e Lazer, Edson Borges; de Governo, Denilton Brito; o procurador-geral do Município, Ícaro Ivvin;  os vereadores  Luiz da Feira, Marcos Lima, Ron do Povo, Isaias de Diogo e o presidente da Câmara, José Carneiro.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE