• Pernambuco registra primeira morte de paciente com coronavírus

Pernambuco registra primeira morte de paciente com coronavírus

25 de março de 2020 \\ Geral

Pernambuco registrou, nesta quarta-feira (25), a primeira morte de paciente diagnosticado com o novo coronavírus (Sars-Cov-2). De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), a vítima é um idoso de 85 anos, que estava internado no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), no Centro do Recife. Ele tinha apresentado os primeiros sintomas da Covid-19 no dia 18 de março e foi internado no dia 20. Com esse caso, sobe para 48 o número de óbitos no país.

Também nesta quarta-feira, a SES registrou mais quatro confirmações para o novo vírus, contabilizando 46. De acordo com a pasta, o paciente que morreu era morador do bairro de Areias, na Zona Oeste, tinha histórico de diabetes, hipertensão, além de cardiopatia isquêmica. Foi a primeira morte por coronavírus na região Nordeste.

Inicialmente, o homem foi atendido em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), na quinta-feira (19), com febre, tosse seca, dispneia (dificuldade de respirar) e dor toráxica. Na unidade, ele foi entubado e, em seguida, transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Huoc.

No Huoc, o homem foi medicado com antibiótico e antiviral indicado para tratar influenza em pessoas com quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), como diz o protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde (MS).

O idoso, segundo o governo, apresentou melhora no quadro respiratório e infeccioso, mas, como tinha outras doenças, houve uma piora no funcionamento dos rins e precisou, na terça-feira (24), passar por hemodiálise. Esse procedimento, a partir dos 80 anos de idade, é considerado de risco.

Na manhã desta quarta, durante a sessão, o homem teve uma parada cardiorrespiratória e, apesar das tentativas de reanimação pela equipe médica, ele morreu. De acordo com o secretário de Saúde do Recife, Jaílson Correia, a família do idoso está sendo monitorada.

"A vigilância em Saúde fez contato com a família, recomendação de isolamento e está monitorando por 14 dias, como ocorre em qualquer caso de confirmação para a Covid-19, para ver se há pessoas no convívio da vítima que tenham sintomas. Até o momento, não há ninguém sob suspeita. Isso reforça a importância de, neste momento, todos os que não estão envolvidos em serviços essenciais estarem em casa", declarou.

Fonte: G1

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE