• UPB pede ajuda do governo para barrar entrada de ônibus clandestinos de SP na Bahia

UPB pede ajuda do governo para barrar entrada de ônibus clandestinos de SP na Bahia

23 de março de 2020 \\ Geral

Em nome dos prefeitos de todo estado, o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Eures Ribeiro, enviou um documento ao governador Rui Costa, neste sábado (21), com o objetivo de pedir apoio para barrar a entrada massiva de transporte clandestino vindo de São Paulo - principal vetor do coronavírus no país - para a Bahia. “Nós fizemos o ofício pedindo ao governador para fechar as rodovias, fechar as estradas da Bahia, porque senão nós não sabemos onde é que nós vamos parar”, explica o gestor, que é também prefeito de Bom Jesus da Lapa. “Infelizmente, o governo federal ainda não fechou a questão do transporte interestadual (clique aqui e saiba mais). Não sei até onde o governador vai poder agir nas barreiras, não sei que plano de ação, mas quem pode fazer alguma coisa é o governador. Nós não temos o que fazer nos municípios”, pondera.

 

“Os prefeitos estão muito preocupados porque esses ônibus clandestinos do interior inteiro estão trazendo multidões de São Paulo para a Bahia. Só hoje aqui em Bom Jesus da Lapa chegaram 10 ônibus de São Paulo. Os ônibus estão vindo lotados, superlotados, com 70, 80 pessoas. E São Paulo é uma área afetada, extremamente afetada”, revela o presidente da UPB. “São pessoas que têm parentes, familiares, que foram para São Paulo há muito tempo e agora estão achando que é férias e estão voltando para aqui para a Bahia”, critica o gestor municipal.

 

Alarmado com a situação, ele afirmou ainda que não há qualquer proteção entre os estados e que sequer existem barreiras sanitárias para realizar exames nos passageiros. “Estão entrando na Bahia todos, e eu vejo como um grande problema, não só eu, mas vários prefeitos. Eles têm me ligado de vários municípios, eu estava até despreocupado com esse fenômeno, porque achava que era só aqui em Bom Jesus da Lapa, mas é na Bahia inteira”, afirma. Segundo Eures Ribeiro, os ônibus deixam grande número de passageiros no interior do estado e retornam a Salvador para transportar mais pessoas. “Penso que mais de 50 mil pessoas já tenham entrado na Bahia e tem mais de 100 mil pra vir. E aí que mora o grande perigo de contaminação para a Bahia. Não adianta as prefeituras estarem colocando o povo de quarentena, não adianta nós estarmos preparando nossas equipes de saúde do município, e nem o governo do estado estar se preparando, com essa escala de multidão vindo de São Paulo pra cá”, avalia. 


Fonte: BN

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE