• Arimateia fala sobre união de evangélicos, José Ronaldo e pré-candidatura

Arimateia fala sobre união de evangélicos, José Ronaldo e pré-candidatura

11 de março de 2020 \\ Geral

O deputado estadual José de Arimateia (Republicanos) confirma a pré-candidatura a prefeito de Feira. Em entrevista exclusiva ao Protagonista, fala sobre José Ronaldo, Nelsinho da Kamys e diz que o segmento evangélico caminha para uma união, “mas não temos um projeto exclusivamente religioso”. Também opina se sua candidatura racha o grupo do ex-prefeito José Ronaldo e beneficia a oposição.

O Protagonista - Como anda a sua pré-candidatura?

José de Arimateia - A minha pré-candidatura continua andando bem, graças a Deus. Estamos construindo um projeto para Feira de Santana com os apoiadores, simpatizantes, lideranças, com o meu partido o Republicanos e com partidos aliados. Conversando com as pessoas percebemos que já existe o sentimento da mudança. O sentimento é esse. Por onde nós andamos ouvimos as pessoas querendo uma renovação na Prefeitura e a aceitação do nosso nome é muito boa, graças a Deus. Isso é também o reconhecimento do meu trabalho, porque eu tenho serviços prestados a Feira de Santana.

Fui vereador por dois mandatos e estou no quarto mandato como deputado estadual, sempre me esforçando para fazer um trabalho sério, honesto, lutando pela saúde, pela família, pelos direitos dos idosos, em defesa dos direitos dos animais e do meio ambiente. Já são mais de 20 anos lutando dia após dia, então quando a gente vê esse reconhecimento e o apoio à pré-candidatura crescendo, a gente fica feliz, porque a sabe que é o povo que dá a resposta, que incentiva e dá força para continuar caminhando.

O Protagonista - O sr. espera unir o segmento evangélico em torno do seu nome?

José de Arimateia - Toda vitória depende da união de forças. Eu acho que o segmento evangélico caminha para isso, para todos estarem num só pensamento. Este é um segmento que cresce a cada ano em quantidade de pessoas e na consciência de que deve participar ativa e politicamente da construção do país, do estado e do município. Vemos um verdadeiro despertar político de cristãos, sejam católicos ou evangélicos, ao perceberem que política se faz com princípios.

Eu tenho certeza de que esse despertar que os evangélicos estão tendo, mostra a importância que o segmento tem nas decisões políticas em todos os sentidos, tanto na esfera municipal, quanto na estadual e na federal. Por isso que eu acredito na tendência de unidade por esta causa de uma Feira mais humanizada.

Obviamente o projeto não está sendo construído apenas pelos evangélicos, pois não é um projeto religioso. O projeto conta com pessoas de diversos segmentos da sociedade e de diversas crenças. Não se ganha eleição majoritária com o apoio de apenas um segmento e nem se pode governar apenas para um segmento. Sempre atuei nos meus mandatos abraçando bandeiras temáticas de amplo alcance na sociedade, como a Saúde, por exemplo. Essa atuação sempre foi voltada para a sociedade em geral, não apenas para os evangélicos. Por isso tenho contato e apoio de diversos segmentos e de diversas pessoas.

Sou norteado por princípios cristãos, que inclusive unem evangélicos e católicos, especialmente de respeito e amor ao próximo, respeito à família e honestidade. Esses são princípios que nos obrigam a respeitar e a trabalhar por todos, independentemente de terem alguma diferença comigo ou até mesmo de votarem no meu nome. Caso seja candidato e posteriormente seja eleito, continuarei trabalhando por todos os feirenses.

O Protagonista - Sua candidatura não pode embolar o grupo do ex-prefeito José Ronaldo e beneficiar a oposição?

José de Arimateia - Toda candidatura tem a sua importância. Essa questão da decisão, da escolha é a população que vai escolher. Eu não posso dizer que uma pré-candidatura promissora, que está atendendo ao anseio da população e que não é o projeto do José de Arimateia ou do partido, seja para prejudicar alguém. Pelo contrário, o povo tem sua liberdade de escolha, o seu direito. Nós vivemos numa democracia. Eu vejo assim. É o momento em que a população vai escolher, vai analisar cada perfil de cada candidato. Eu não vejo que vai embolar, eu vejo que é mais uma opção que as pessoas têm de exercer sua liberdade de votar e ver o que é melhor para Feira de Santana.

O Protagonista - Como anda a sua relação com o ex-prefeito José Ronaldo?

José de Arimateia - Veja bem: sou um dos políticos que, graças a Deus, transita bem entre as diversas forças políticas, a exemplo do que ocorre na própria Assembleia Legislativa. Eu sou oposição ao Governo do Estado e me relaciono bem com a bancada no sentido de ter um trânsito tranquilo. Sei o que é ser oposição e situação sem abrir mão dos meus princípios e valores, votando sempre a favor do povo não importa de quem é o projeto. Do mesmo jeito trabalho em Feira. Eu respeito as lideranças que existem, como você perguntou sobre o ex-prefeito Zé Ronaldo. Eu respeito, considero e estou fazendo o meu papel como parlamentar e como pré-candidato que está indo para um desafio a pedido do povo, graças a Deus e com a bênção de Deus. Mas eu não tenho nada contra a pessoa do ex-prefeito Zé Ronaldo, sempre o respeitei. Agora, a posição que o nosso partido tomou também tem que ser respeitada e assim nós vamos continuar caminhando.

O Protagonista - O PRTB já está composto por pessoas ligadas ao seu grupo político? E a relação com os antigos dirigentes, inclusive, o empresário Nelsinho da Kamys, que também se diz pré-candidato a prefeito?

José de Arimateia - Sobre o PRTB, eu já tive uma conversa com o nosso amigo Da Luz, presidente estadual do PRTB, e ele me falou que quem estava como presidente em Feira era o Nelsinho. Já tive uma conversa muito boa com o Nelsinho, explicando para ele sobre o projeto da nossa pré-candidatura e sobre a possível aliança com o PRTB.

Depois dessa conversa, surgiu essa aliança também em nível nacional, porque o PRTB é também o partido do vice-presidente da República, General Mourão, e nós estamos aliando em vários estados onde tem a pré-candidatura a prefeito com esse partido, o PRTB. Então nós estamos ainda ajustando. Eu creio que vai dar certo, estamos ainda conversando com o presidente para poder definir, mas é um partido que será bem-vindo para compor com os Republicanos.

O Protagonista - O sr. acha que sua candidatura tem envergadura para chegar a um segundo turno?

José de Arimateia - Deus quer e o povo quer. Renovação é mudança. Eu creio que sim. Eu tenho convicção de que o momento é esse. É a vontade dos feirenses. O povo quer mudança, alternância de poder. Isso é importante numa democracia, entendeu? Tenho uma história política em Feira de Santana que já faz 22 anos. Como eu já falei, fui vereador por dois mandatos e estou no quarto mandato como deputado estadual, sempre me esforçando para ver Feira cada vez melhor. Todo esse tempo me deu experiência política e conhecimento dos problemas da cidade. São mais de 20 anos de muito trabalho e nenhum envolvimento com corrupção.

Nosso grupo político também tem trabalhado por Feira. Mesmo sem estar no Executivo, nós viabilizamos condições e recursos para que os prefeitos fizessem uma boa administração, porque nós olhamos a necessidade do povo. O Republicanos possui uma das maiores bancadas do Congresso Nacional e está engajado nesse projeto. Ter um grupo político forte é fundamental na campanha e posteriormente abre muitas portas no governo. Isso é fundamental para garantir recursos e projetos de interesse da nossa cidade.

A pré-candidatura tem sim envergadura, vou chegar com a bênção de Deus no segundo turno e vencer a eleição. Pode ter certeza disso. Espero poder fazer ainda mais pela nossa cidade, para fazer de Feira uma cidade mais desenvolvida social e economicamente.

Fonte: O PROTAGONISTA 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE