• Ronda Maria da Penha completa cinco anos e chegará a mais oito cidades

Ronda Maria da Penha completa cinco anos e chegará a mais oito cidades

10 de março de 2020 \\ Geral

Reconhecida nacionalmente no combate à violência contra a mulher, a Ronda Maria da Penha acaba de completar cinco anos de atividades. Para marcar a data, uma solenidade promovida no auditório da União dos Municípios da Bahia (UPB), em Salvador, reuniu diversas autoridades no início da noite desta segunda-feira (9). 


Na ocasião, o governador Rui Costa destacou que "o ideal, no século 21, seria que não tivéssemos nenhuma ocorrência de agressão contra as mulheres. E queremos construir essa sociedade. Espero que em breve possamos ter uma sociedade sem agressão contra as mulheres. Isso é algo para ser construído como política pública, mas também com uma grande mobilização da sociedade. Todo mundo precisa se mobilizar a favor da paz e contra qualquer tipo violência, principalmente contra a mulher". 


A Ronda Maria da Penha tem sede na capital e núcleos em outros 15 municípios baianos. No evento desta segunda (9), o governador anunciou que a iniciativa chegará a mais oito cidades: Teixeira de Freitas, Camaçari, Bom Jesus da Lapa, Cruz das Almas, Jequié, Irecê, Catu e Entre Rios. "A Ronda será ampliada, mas fica sempre o desejo que ela se torne desnecessária o mais rápido possível", acrescentou Rui, que foi homenageado por ser uma das pessoas que contribuíram para a existência da iniciativa. 


Em cinco anos, a Ronda Maria da Penha já atendeu 6,6 mil mulheres e realizou 27 mil fiscalizações, além de 217 prisões na Bahia. "Pode-se dizer que são 217 feminicídios a menos nas estatísticas da última metade de década. Gostaríamos que a Ronda Maria da Penha não fosse mais necessária, mas, enquanto isso não acontece, trabalharemos para que cada vez mais mulheres se sintam seguras e possam denunciar agressões", afirmou a comandante da tropa especializada, major Denice Santiago, que transferiu o cargo para a major Flávia Barreto durante a solenidade. 


A Ronda Maria da Penha apresenta uma metodologia que envolve o acompanhamento das mulheres protegidas por medidas judiciais, que são identificadas com a ajuda das Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (Deam). O projeto atende, atualmente, mais de seis mil mulheres, fazendo ações como visitas domiciliares e acompanhamento em audiências judiciais.


Como resultado de termo de cooperação técnica entre as secretarias estaduais de Políticas para as Mulheres (SPM) e da Segurança Pública (SSP), Defensoria Pública (DPE), Ministério Público (MPBA) e Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), a Ronda Maria da Penha ainda promove palestras de conscientização e possui uma 'Carta de Serviços', com informações úteis sobre a tropa e o trabalho que desenvolve.


Repórter: Renata Preza

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE