• Feira de Santana: Edvaldo ressalta preocupação com camelôs e proliferação do Coronavírus

Feira de Santana: Edvaldo ressalta preocupação com camelôs e proliferação do Coronavírus

02 de março de 2020 \\ Geral

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta segunda-feira (02), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o edil Edvaldo Lima (PP) defendeu os interesses dos camelôs que estavam nas galerias da Casa, informou que dará entrada em um pedido de cancelamento da Micareta de Feira 2020 no Ministério Público para evitar a proliferação do Coronavírus e tratou sobre indicação ao Poder Executivo.

“Aqui estão os camelôs que trabalham na cidade. Não dá para, diante da situação caótica que enfrenta o Brasil, terem que pagar caro para trabalhar. Os camelôs estão há mais de dois anos nessa situação vexatória por conta de empresário picareta que quer destruir nossos camelôs. Vocês vencerão com persistência, são guerreiros. Não perderão esta batalha. Os senhores não querem outra coisa senão o direito de trabalharem dignamente”, pontuou Edvaldo.

E continuou. “Senhor Elias chegou a esta cidade em pele de cordeiro, mas é um lobo e nós não podemos permitir que isso aconteça. Vocês podem convocar o Ministério Público para saberem como está essa situação e como vai ser resolvida. É importante o MP se manifestar acerca do que está acontecendo”, disse.

Em aparte, o vereador Roberto Tourinho (PV) informou que a Prefeitura fez uma PPP para a construção do Shopping com o objetivo de receber os camelôs. “Se hoje esses trabalhadores estão aqui é porque algo que foi acordado não está sendo cumprido e não podemos transferir responsabilidades. Eles não devem procurar o MP e sim a Prefeitura, que precisa resolver o problema dessa parceria com um ‘malandro’. E devem vir aqui também, pois somos poder público e podemos intervir nos interesses da categoria”, afirmou.

De volta com a palavra, Edvaldo disse esperar que os camelôs procurem o Ministério Público para resolver essa situação. “Quando estive lá deixei a proposta para que vocês ficassem isentos dos pagamentos por um ano e após este prazo pagassem o valor de R$50. Sabemos que essa categoria não tem condições de arcar com altos custos. Senhor Elias Tergillene está querendo empurrar goela a baixo esses valores”, observou.

Micareta

Ainda no uso da tribuna e fazendo uso de máscara descartável, Edvaldo Lima informou que dará entrada no Ministério Público e na Prefeitura no pedido de cancelamento da Micareta 2020, para evitar a circulação do Coronavírus. “A festa é porta de entrada para esse vírus. Eu pedi suspensão do Carnaval para evitar que o vírus entrasse no Brasil, mas não me ouviram e já temos um caso confirmado no país. Portanto, peço que cancelem a Micareta para que não tenhamos nenhum caso em Feira de Santana”, informou e agradeceu ao presidente da Casa, vereador José Carneiro Rocha (PSDB) por atender ao seu pedido de disponibilizar álcool gel nas dependências da Câmara Municipal de Feira de Santana.

Indicação

Para finalizar, Edvaldo tratou sobre a indicação nº 651/15, de sua autoria, que dispõe sobre a obrigatoriedade da execução do Hino Nacional Brasileiro, toda segunda-feira antes de iniciar as atividades escolares, nas unidades educacionais da rede pública municipal. “Entendo que uma nação precisa ser patriota. Defendo esta indicação para que as escolas ensinem nossas crianças a cantarem o hino e assim tenham amor à pátria, a família”, finalizou.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE