• Em Feira de Santana, investimentos na saúde chegam a R$ 100 milhões

Em Feira de Santana, investimentos na saúde chegam a R$ 100 milhões

29 de janeiro de 2020 \\ Geral

Conhecido como a Princesa do Sertão, o município de Feira de Santana sempre foi referência, seja pelo comércio forte ou por deter um potente polo industrial. Nos últimos seis anos, a cidade também ganhou destaque pelos mais de R$100 milhões investidos na saúde pública pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). Parte destes recursos, quase R$50 milhões, é destinada à construção do novo Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), que está com 45% das obras executadas e deve ser inaugurado ainda no primeiro semestre.

O diretor-geral do HGCA, José Pitangueira, alerta que não são apenas os residentes de Feira de Santana os beneficiados por essa obra. "É uma obra monumental, que fará do Clériston uma das maiores unidades de saúde de todo o estado. Quando iniciar a atividade nessa nova estrutura, conseguiremos atender 127 municípios, ofertando 450 leitos, podendo chegar a 500”. O gestor acrescentou, ainda, que “o novo HGCA vai contar com 40 leitos de Unidade de Terapia Intensiva, 12 salas de cirurgia, uma sala de bioimagem, com ressonância e duas tomografias, bem como o maior Centro de Hemorragia Digestiva do interior".

O novo Clériston Andrade está sendo levantado em 25 mil metros quadrados de área do recuo do antigo HGCA e conta com quatro pavimentos, sendo três de atendimento hospitalar e um pavimento de área técnica.

UPA 24h

Em funcionamento desde setembro de 2016, a UPA 24h fica ao lado do Hospital Geral Clériston Andrade e atende uma média de 450 pacientes por dia. São 24 leitos de observação, sendo quatro para atendimento de pacientes críticos, além de laboratório clínico e equipamentos para auxiliar o diagnóstico – a exemplo de raio-X, oftalmoscópio, laringoscópio e eletrocardiografia por telemedicina. Na construção da UPA 24 horas, foram aplicados R$4,7 milhões.

Maternidade HEC

Capaz de realizar partos de alto risco, este setor trouxe, em dezembro de 2017, cem novos leitos ao Hospital Estadual da Criança. Destes, 30 são de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e 28 de Cuidados Intermediários (UCI). O equipamento, onde foram investidos R$7,5 milhões ainda conta com salas de cirurgia obstétrica.

Policlínica

A unidade de média e alta complexidade atende 27 municípios do Consórcio Interfederativo de Saúde Portal do Sertão e oferece atendimento em 18 especialidades, desde maio de 2018. Diretora-geral da Policlínica, Monique Seixas aponta que "desde que foi inaugurada, em 2018, a unidade já realizou mais de 120 mil atendimentos, sendo cerca de 80 mil somente no ano passado. Trata-se de um equipamento que veio para dar suporte às unidades básicas e é isso que tem sido feito em prol de feirenses e moradores de mais 26 municípios, que vem até aqui trazidos pelos microônibus, com todo o conforto", completou.Os pacientes têm acesso à uma série de exames, inclusive ressonância magnética, ultrassonografia, ecocardiografia, eletroencefalograma, endoscopia, colonoscopia e tomografia computadorizada, que é o que o taxista Erivelto Damasceno precisava fazer. "Fiquei surpreso com a dinâmica de atendimento da Policlínica. O processo pra eu fazer a tomografia de abdômen-total foi muito rápido e todos aqui tratam muito bem os pacientes", assegurou.

Na Policlínica, onde foram investidos R$26,7 milhões, também podem ser realizadas cirurgias de baixa complexidade, tais como procedimentos de vasectomia, cauterização, cuidados com o pé diabético, além de biopsias de mama, tireoide, próstata, dérmica e gastroentera.

Nova emergência HGCA

Também entregue à população em 2018, no mês de julho, a nova Emergência do hospital oferece aos pacientes salas de procedimento invasivo; de emergência adulto, com sete leitos; de estabilização, com 16 leitos; de sutura e curativo; além de salas de exames diferenciados, de ortopedia e pediatria; um quarto de isolamento adulto e uma ala coletiva de observação adulto, com 35 leitos. No equipamento em que o valor empregado pelo governo estadual foi de R$10 milhões, há ainda sala de ortotrauma, com 16 leitos, e dois postos de enfermagem.

A autônoma Verônica Freitas sempre acompanha o avô, o aposentado Aureliano Pereira, e está satisfeita com o tratamento recebido no local. "Todas as vezes que viemos aqui, fomos bem atendidos e tivemos o problema resolvido. Agora mesmo, estamos esperando a consulta de revisão de uma cirurgia exitosa que foi feita aqui", explicou.

Integração

A subsecretária da Sesab, Tereza Paim, lembra que o novo Clériston Andrade confere mais robustez a todos os avanços sentidos pela população feirense no que se refere à saúde. “Os equipamentos de saúde instalados em Feira, ao longo desses seis anos, ordenaram o atendimento de média e alta complexidade, tendo impactos positivos não só no município, mas como em toda a região. Começamos com a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas, entregamos a maternidade do Hospital Estadual da Criança (HEC), a nova emergência do próprio Clériston Andrade e a Policlínica e, agora, estamos prestes a inaugurar o novo HGCA, superando mais de R$100 milhões em investimentos que beneficiam Feira e diversos municípios vizinhos”, contabilizou a gestora.

“Esses investimentos se completam, pois o paciente pode ter o atendimento 24 horas em uma UPA custeada pelo Estado; pode, após a atenção primária, recorrer à Policlínica e ter todo o apoio diagnóstico fornecido pelas 18 especialidades e pelos exames; pode contar, ainda, com o apoio materno-infantil total ofertado pelo HEC”, concluiu Tereza Paim.

Esses R$100 milhões, levando-se em consideração os R$50 milhões utilizados na construção do novo HGCA, não incluem os valores destinados, pela administração estadual, no custeio dos equipamentos.

Todas os equipamentos de saúde ficam lado a lado e estão localizados na Avenida Eduardo Fróes da Mota, no bairro Brasília, em Feira de Santana.


Repórter: Renata Preza

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE