• Prefeitura inicia programação do Novembro Azul

Prefeitura inicia programação do Novembro Azul

04 de novembro de 2019 \\ Geral

Agora é a vez dos homens. Após a campanha de conscientização sobre prevenção ao câncer de mama, voltada às mulheres, no mês de novembro o foco são os homens. A programação da Fundação Hospitalar de Feira de Santana, autarquia da Prefeitura, foi iniciada na manhã desta segunda-feira, 04, no Centro Municipal de Prevenção ao Câncer Romilda Maltez (CPMC). 

A campanha Novembro Azul acontece todos os anos no mês de novembro para reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce de doenças que acometem a população masculina, em especial o câncer de próstata.

O prefeito Colbert Martins Filho, médico por formação, observa que geralmente os homens se preocupam menos com a saúde do que as mulheres, o que exige um trabalho ainda mais direcionado durante o Novembro Azul. "Por isso é importante que as esposas, companheiras, filhas e demais familiares chamem a atenção dos homens de sua família para necessidade do exame, pois quanto mais cedo o diagnóstico maiores são as chances de cura. E a Prefeitura dispõe de toda a estrutura para atender todos aqueles que buscarem fazer os exames", salienta. 

A presidente da FHFS, Gilberte Lucas, observa que o Novembro Azul "é um momento para a realização de campanhas, mutirões de atendimento e sensibilização da sociedade civil sobre a política de rastreamento e prevenção contra o câncer de próstata".

A expectativa é atingir o máximo possível do público-alvo: homens entre 45 e 75 anos. "Mas para isso contamos principalmente com o apoio da imprensa de Feira de Santana, blogs, sites, jornais, TV e rádios que fortaleçam a campanha Novembro Azul”, conclui Gilberte.

Nos últimos anos entre, 2013 e 2018, o CMPC realizou 5.088 encaminhamentos para consultas com o urologista (médico responsável pelo tratamento dos problemas relacionados ao trato urinário de homens e mulheres e genital dos homens) e 5.066 biópsias. 

Em  apenas nove meses deste ano, foram realizados aproximadamente 500 encaminhamentos para a mesma especialidade e 666 biópsias. A expectativa é que esses números aumentem com campanha Novembro Azul.

Durante a abertura do Novembro Azul no CMPC foram disponibilizados atendimentos com nutricionistas, enfermeiros, psicólogas e orientadores da saúde do homem que ministraram palestras sobre "Os benefícios da alimentação adequada e a importância da família no incentivo e cuidado da saúde do homem". Também foi ofertado corte de cabelo aos homens presentes. 

A coordenadora do CMPC, Kênia Lasse, informa que serão distribuídas inicialmente 50 fichas para a triagem. “Todos os anos nós criamos expectativas de uma conscientização maior e para tanto, esse ano focamos em chamar a atenção das famílias para que cheguem junto no rastreamento para o diagnóstico precoce da doença”.  

De acordo com o Ministério da Saúde, 70% dos homens brasileiros só vão ao médico por influência da família. E a falta de procura por médico e check-up anual aumentam as chances de detecção de doenças em estágio avançado, como o câncer de próstata, do qual 20% dos casos são diagnosticados tardiamente e 25% dos pacientes morrem em decorrência da doença, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). Em contrapartida, com a detecção precoce, as chances de cura chegam a 90%.

Incidência

Para o Brasil, estimam-se 68.220 casos novos de câncer de próstata para cada ano do biênio 2018-2019. Esses valores correspondem a um risco estimado de 66,12 casos novos a cada 100 mil homens. Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer de próstata é o mais incidente entre os homens em todas as Regiões do país, com 96,85/100 mil na Região Sul, 69,83/100 mil na Região  Sudeste, 66,75/100 mil na Região Centro-Oeste, 56,17/100 mil na Região Nordeste e 29,41/100 mil na Região Norte.

Embora as estatísticas do câncer de próstata apontem que incidência da doença na região nordeste do país seja menor que nas demais, os números ainda são bastantes expressivos. 

No Brasil, estimam-se 17.380 casos novos de câncer de cólon e reto em homens e 18.980 em mulheres para cada ano do biênio 2018-2019. Esses valores correspondem a um risco estimado de 16,83 casos novos a cada 100 mil homens e 17,90 para cada 100 mil mulheres. É o terceiro mais frequente em homens e o segundo entre as mulheres.

Segundo a Enfermeira Vanessa de Freiras Amorim, após a triagem feita no CMPC, o homem adquire uma autorização para o PSA (exame de sangue) que será realizado gratuitamente no laboratório do Hospital da Mulher (HIPIS). “O resultado do exame PSA é fundamental para o diagnóstico, porque é ele que vai determinar o encaminhamento da Unidade de Saúde para o paciente que poderá realizar consulta com o médico urologista da Unidade, onde será executado o exame do toque retal  e  outros exames complementares, que podem ser USG da Próstata ou até a Biópsia”, disse.

Ela orientou ainda que a prevenção precoce é fundamental para a detecção do câncer de próstata. “Quanto antes for feito os exames mais rápido o diagnóstico para que se dê início ao tratamento. Portanto não há necessidade de ter medo ou vergonha, por que a saúde deve ser sempre a nossa prioridade”, alertou Vanessa.

Homens atentos

Oiram Augusto Lustosa de Oliveira, morador do bairro Brasília, diz que todos os anos cumpre a agenda de exames. “Eu aproveito essa oportunidade todos anos, durante a campanha, pela facilidade de conseguir fazer os exames de forma gratuita”.

Embora não tenha nenhum caso de câncer de próstata na família, João Pereira de Almeida, 74 anos, morador do bairro Capuchinhos, disse que faz questão de aproveitar as oportunidades que a Prefeitura oferece através do Novembro Azul e outras ações.“Tratar da saúde é muito bom, principalmente de forma gratuita, já que uma consulta dessa é muito cara e hoje a gente não consegue pagar e nem comprar os remédios”, frisou.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE