• Hemóvel recebe doadores de sangue no HGRS até sexta-feira (25)

Hemóvel recebe doadores de sangue no HGRS até sexta-feira (25)

23 de outubro de 2019 \\ Geral

Desta quarta (23) até sexta-feira (25), uma unidade móvel da Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba) estará no Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), no Cabula, em Salvador, para incentivar as doações de visitantes, acompanhantes, profissionais de saúde, colaboradores e da comunidade do entorno para aumentar as reservas da unidade hospitalar que usa, em média, 500 bolsas de sangue por mês. O atendimento é das 8h às 17h.

“O HGRS é um dos nossos principais clientes na expedição de hemocomponentes do sangue e, por conta disso, toda a diretoria do hospital, junto com a diretoria da Hemoba, se organizaram com o intuito de sistematizar um trabalho voltado para a captação de doadores, trazendo a unidade móvel para que as pessoas entendam essa necessidade, em um hospital de atendimento de alta complexidade’, explicou a coordenadora geral de coleta da Hemoba, Iara Matos.

O HGRS possui uma Agência Transfusional responsável por organizar as demandas por sangue.  Todo o estoque é coletado pela Hemoba e uma parceria garante que doações sejam feitas especificamente em nome do hospital. Pelo sobre o grupo “Amigos do Roberto Santos”. “A gente recebe a solicitação dos médicos de todas as unidades do hospital, compatibiliza o sangue [disponível] com o do paciente e vê se tem a bolsa compatível no estoque, encaminhando para a transfusão ou para a reserva cirúrgica.  Existe um grupo com o código 0106 e a gente recebe um comprovante de que foi feita uma doação direcionada ao hospital ou a um paciente daqui”, explicou a responsável técnica da Agência Transfusional, a médica Carolina Freire.

O pai do biólogo Amilton Almeida vai passar por uma cirurgia no HGRS. Ele doou sangue pela primeira vez nesta quarta-feira aproveitando a chegada da unidade móvel da Hemoba garantindo a reserva de sangue necessária para o procedimento. “Teve uma solicitação de fazer a doação para repor, eu achei de bom grado fazer isso hoje. E como tem a comodidade de vir em um posto próximo de onde eu moro, eu vim logo aqui. É uma coisa positiva que a gente ajuda aos outros e se ajuda também”, declarou o doador.

O estoque de sangue garante que cirurgias importantes sejam realizadas, como a que o estudante de medicina Willy Araújo precisou fazer no cérebro. Gesto que aumentou ainda mais a sua consciência sobre o assunto. “É de suma importância. Depois que eu me recuperar, além de ser um doador sanguíneo, eu quero ser doador de órgãos”, afirmou o paciente.

Além das unidades móveis e do posto fixo de coleta da Hemoba na Ladeira do Hospital Geral do Estado (HGE), Hospital Irmã do Dulce e Hospital do Subúrbio, em Salvador, o estado conta com unidades do Hemoba em 21 municípios. Para ser doador é preciso ter mais de 50 quilos, estar descansado e alimentado e não pode ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas anteriores à coleta. Mais informações estão no site da fundação.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE