Ser mais do que ter

28 de outubro de 2019 \\ O Bispo

A paróquia Senhor dos Passos está desenvolvendo a Campanha da Solidariedade: Ser mais do que ter. A finalidade é suscitar do espírito de solidariedade, mostrar quanto a vida é sagrada e que juntos somos capazes de transformar realidades auxiliando famílias a terem condições de vida mais digna. 

ESSA CAMPANHA beneficia e sustenta diversos projetos na paróquia. Um deles é o “Crer com as Mãos”, na comunidade Santa Dulce dos Pobres, que oferece um programa de acolhimento a crianças e adultos, com aulas de balé, jiu-jitsu, reforço escolar, pilates, auxílio espiritual, além de oficinas de corte e costura e acompanhamento do crescimento infantil pela Pastoral da Criança.

OUTRO projeto, apoiado pela campanha, é o Centro Social Monsenhor Jessé. Desde 2010, dedica cuidado e atenção a moradores de rua, com apoio espiritual e distribuição de alimentos para famílias em situação de necessidade. Além disso, realiza ações que visam a saúde das pessoas, como: consultas médicas e odontológicas, auxílio nos exames médicos e aquisição de remédios.

A PARTILHA não é possibilidade, é condição para o cristão. Partilhar é próprio de quem aposta no Evangelho de Cristo. Temos de pensar para além de uma fé que acomoda e que traz satisfações psicológicas. O Reino de Deus é partilhar a vida, a mesa, o pão, é estender o olhar e alcançar o irmão que está caído à beira do caminho, pedindo socorro. Mãos que doam amor nunca ficam vazias.

SANTA Dulce dos Pobres nos deixou, exatamente, essa herança. Como cristãos devemos ir ao encontro dos indefesos, dos necessitados, das crianças abandonadas, dos idosos e dos doentes. Em todos os necessitados ela via o rosto de Jesus. Por isso, não lhe era difícil socorrê-los. Afirmava: “Não há maior alegria nesse mundo que entregar-se totalmente a Jesus, servindo-o na pessoa do nosso irmão mais sofredor”.

O MONSENHOR Luiz Rodrigues, pároco da paróquia Senhor dos Passos, está convocando a todos para que, de mãos dadas, iniciemos “a batalha da solidariedade com a couraça da fé e o selo da esperança, a fim de que a terceira virtude teologal (caridade) seja uma realidade nessas terras de Sant’Ana que, não obstante certos desvios históricos, segue e continuará seguindo os passos do Senhor, aquele que nada tira de nós, mas que tudo nos dá”.

O Bispo