• Na Sombra do Poder: Colbert abre dissidência no MDB e ironiza João Santana

Na Sombra do Poder: Colbert abre dissidência no MDB e ironiza João Santana

17 de maio de 2018 \\ Política

O pré-candidato ao governo do estado pelo MDB, João Santana, disparou contra o prefeito de Feira de Santana Colbert Martins, seu correligionário. Disse que ficará marcado como traidor por apoiar José Ronaldo do DEM para o governo. Foi além e afirmou que Colbert está apoiando um partido que “vem da ditadura”. O prefeito não deixou passar em vão e rebateu Santana: discurso mofado. Não tem nenhuma lógica. Nenhuma relação com a eleição de agora. 

Toma lá, da cá

Colbert não parou por aí e trouxe para a discussão o fato de João Santana ter trabalhado na gestão da prefeitura de Irará. O prefeito Juscelino é do DEM. “Recebeu salário de um prefeito do Democratas e nós não vimos problemas nisso. Ou seja, trabalhou em um governo que, segundo a própria lógica, teve origem na ditadura”. Difícil de entender!

Jantar amistoso

Do jantar na casa do vereador Léo Prates (DEM) com o pré-candidato a governador Zé Ronaldo (DEM) e os vereadores da base da Câmara de Salvador deu início à tentativa de crescimento do capital eleitoral do ex-prefeito de Feira em solo soteropolitano. Quem vai iniciar a rodada de reuniões locais será o vereador Duda Sanches (DEM).

Otimismo

Vereadores que participaram do jantar com Zé Ronaldo (DEM), nesta terça-feira (15), ficaram impressionados com o otimismo do ex-prefeito de Feira de Santana e do vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM). Ambos declararam, com absoluta convicção, que o grupo oposicionista sairá vencedor no primeiro turno na disputa pelo Palácio de Ondina. Teve gente que comprou a ideia e prometeu trabalhar com afinco para alavancar o adversário do governador Rui Costa (PT).

Nem tão amistoso assim...

Os tucanos não foram: Tiago Correia, Paulo Câmara e Cezar Leitte não compareceram ao encontro. O que se sabe é que foram vetados de participar. Caminham com João Gualberto, mas que está prestes a desistir da corrida e apoiar Zé Ronaldo. 

Cotados 

Depois do nome de Zé Ronaldo na cabeça e Jutahy (PSDB) confirmado no Senado, restam a possibilidade de Irmão Lazaro (PSC) ser senador e Ireuda (PRB) uma eventual vice. Uma miscelânea de partidos e figuras representativas: dois negros, evangélicos e uma mulher. Será que será uma tática que pode vingar?

Argumento

Um dos argumentos dos entusiastas da candidatura de Lídice da Mata é justamente o de que a chapa majoritária de um governo de centro-esquerda tem a obrigação de ter representação feminina. Já que negros não têm. 

Contra-argumento

Os defensores de Coronel por outro lado dizem que existem muitas formas de representação e não necessariamente há a obrigação de ter a presença de Lídice para que as mulheres se sintam parte da chapa. 

Rui terá que assumir

No PSB o que vem primeiro em caso de saída da chapa é: o ônus é de Rui e ele terá que dizer isso claramente. 

Saída honrosa

Quem também busca uma saída honrosa é o deputado federal João Gualberto. Colocou o nome para disputar o Palácio de Ondina e vai retirar em breve: está esperando o momento e argumentos certos para avisar a todos que será candidato à reeleição.

Não se fala em outra coisa

A montagem da chapa proporcional é o assunto do momento em todas as frentes políticas. Todo mundo buscando uma forma de reduzir os riscos. O problema: dinheiro. Os candidatos a deputado estadual estão indignados com a parte que lhes cabe no latifúndio chamado fundo eleitoral.

Dinheiro pouco?

Os candidatos a deputado federal por outro lado não têm o que reclamar. Os que estão com Temer despejaram dinheiro em emendas quando votaram para o presidente não ser investigado. A fatura está paga e agora somam o dinheiro do governo federal ao dinheiro do fundo eleitoral. Nada mal.

Infortúnio 

O prefeito ACM Neto ainda não conseguiu juntar os cacos em sua base. O que tem de “corpo mole” sendo feito no cenário político não está no gibi. O último foi do deputado Benito Gama, primeiro vice-presidente do PTB nacional, que não demonstrou nenhum interesse em ajudar Neto na “missão” dada por Rodrigo Maia (DEM). Maia quer que o PTB o apoie para presidente, mas o partido já fechou com Geraldo Alckmin. 
 
Entreveros 

No plenário da Câmara dos Vereadores já virou rotineiro o descontrole de alguns vereadores que usam o palanque para bater boca e nessa semana não foi diferente. Durante sessão para discutir a operação de crédito do município, o vereador José Trindade (Podemos) chamou o prefeito ACM Neto de “incompetente” e foi alertado pelo chefe da Casa, o vereador Leo Prates (DEM), que adjetivações negativas não são toleradas no plenário. Prates cortou o microfone.

Trincando

A resposta de Trindade veio em seguida: “não vi ofensa em chamá-lo (ACM Neto) de péssimo administrador. Pior se tivesse chamado de anão”. Depois o vereador ainda se referiu a Prates como ditador por ter cortado o som do seu microfone.

Casa de aposta

O deputado federal Jutahy Magalhães tem duas boas cartas na manga como estímulo para disputar o Senado em uma chapa como pouca chance de vitória para o governo. 1 – o cenário nacional não tem nenhuma força hegemônica para impulsionar candidatura a senador (como foi quando Lula se elegeu e quando Fernando Henrique venceu o pleito); 2 – a briga entre Angelo Coronel e Lídice da Mata pode fazer sangrar a base de Rui.

Sem quórum

O presidente da Câmara de vereadores, Leo Prates comemorou o fato de ter alcançado em 16 de maio o mesmo número de sessões (33) de todo o ano de 2016. Ok, mas o referencial chega a soar maldoso já que era o ano eleitoral e como todos sabem: ano de eleições, o quórum é baixo.

Fonte: Bocão News 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE