Colbert Filho volta a defender a construção de um novo terminal rodoviário para Feira de Santana

19 de junho de 2019 \\ Geral

Se depender dos esforços do prefeito Colbert Martins Filho junto ao Governo do Estado, o Terminal Rodoviário de Feira de Santana, no local onde funciona atualmente, está com os seus dias contados.

Construído na Avenida Presidente Dutra na década dos anos 1960, no sentido Leste/Oeste da cidade, ligando a BR-324 à BR-116 Sul, o equipamento, por onde cerca de 3 milhões de passageiros transitam anualmente, já não atende a contento a sua crescente demanda.

Este assunto foi um dos temas abordados por Colbert Filho, ao ser entrevistado, na manhã desta quarta-feira, 19, pelo radialista Dilson Barbosa, no programa radiofônico Bom Dia Feira, na Rádio Princesa FM. É a segunda vez que o gestor defende a construção de um novo Terminal Rodoviário fora do perímetro urbano da cidade, com padrões arquitetônicos modernos, mais amplo e melhor equipado.

Esta hipótese foi levantada pelo chefe do Executivo ao responder a pergunta de um ouvinte preocupado com a precarização da velha rodoviária, bem como a exploração de transportes clandestinos praticada às proximidades da velha rodoviária.

Mobilidade Urbana e patinetes

O prefeito também falou da possibilidade do Sistema BRT, cujas obras complementares estão sendo ultimado, vir a ser operacionalizado, ainda este ano.

Seguindo uma tendência verificada em todos os grandes centros urbanos preocupados com as questões relativas á Mobilidade Urbana, o Governo Municipal está debruçado num estudo com vistas a promover e incentivar o uso de patinetes como meio de locomoção, em Feira de Santana.

“Este tipo de transporte tem sido usado nas grandes cidades, mas os nossos estudos preveem a criação de um regulamento preocupado com a segurança do usuário, a exemplo do uso de capacetes e outros acessórios”, informou o prefeito.

Requalificação do Centro

Prestes a ser inaugurado, o Centro Comercial Popular, que vai receber 1.800 camelôes que atuam nas ruas Sales Barbosa, Conselheiro Franco e adjacências, além de desobstruir as artérias e praças centrais da cidade, vai possibilitar a implantação de um projeto urbanístico de requalificação desta região.

De acordo com Colbert Filho, serão investidos R$ 60 milhões neste projeto, envolvendo a implantação de novas calçadas, iluminação feérica adequada, e sinalização: “A ideia é criar as condições para que Feira de Santana possa voltar a ter um grande centro comercial, como sempre teve”, disse Colbert.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE