• Em reunião com o Sindipetro, governador Rui Costa afirma sua posição contra a venda de unidades do Sistema Petrobrás na Bahia

Em reunião com o Sindipetro, governador Rui Costa afirma sua posição contra a venda de unidades do Sistema Petrobrás na Bahia

02 de agosto de 2017 \\ Geral

Em reunião com o Sindipetro, governador Rui Costa afirma sua posição contra a venda de unidades do Sistema Petrobrás na Bahia 

A diretoria do Sindipetro Bahia se reuniu na noite da terça-feira, 01/08, das 18h às 20h, com o governador Rui Costa para tratar sobre a atual situação da Petrobrás na Bahia. Os diretores falaram sobre o desmonte do Sistema Petrobrás no estado, que está sendo realizado através da venda de ativos da companhia às empresas privadas e da redução dos postos de trabalho na própria empresa.

Participaram do encontro, que aconteceu no gabinete do governador, no Centro Administrativo da Bahia, o coordenador do Sindipetro, Deyvid Bacelar, o coordenador da FUP, José Maria Rangel, e os diretores do Sindipetro, André Araújo, Paulo César Martim, Radiovaldo Costa, Elizabete Sacramento, Rosângela Maria e Francisco Ramos. Além do diretor da CNQ e da Executiva do PT Bahia, Anisvaldo Daltro, do economista e assessor da FUP, Rodrigo Leão, o presidente da CUT Bahia, Cedro Silva e o deputado estadual Rosemberg Pinto (PT-BA). O Secretário de Desenvolvimento Econômico do governo do estado da Bahia, Jaques Wagner também estava presente. 

O coordenador do Sindipetro, Deyvid, abordou a  importância da atividade da indústria de petróleo e gás no estado da Bahia e sua cadeia produtiva, que hoje representa de 20% a 25% do PIB. Ele também chamou a atenção para o tema de “grande importância para a economia e a população de dezenas de municípios baianos”, alertando que a venda dos ativos da empresa vai trazer consequências negativas para a Bahia, com fechamento de postos de trabalho e redução da geração de emprego e renda e  arrecadação do estado e municípios.

O coordenador da FUP, José Maria Rangel, fez um relato sobre a atual situação da Petrobrás. “Toda a construção realizada na cadeia de óleo e gás nos governos de Lula e Dilma está sendo destruída”, denunciou Rangel, acentuando que “o desmonte tem um viés muito forte na Bahia, e este foi um dos motivos porque escolhemos trazer o Congresso da Federação Única dos Petroleiros para cá. Queremos chamar a atenção das autoridades da Bahia para o que está acontecendo com a Petrobrás e as graves consequências para a população, estado e munícipios”.

Já o Conselheiro Deliberativo da Petros e diretor do Sindipetro, Paulo César Martim (PC), afirmou que “é importante que o governo entenda que a parceria que vale à pena é com a Petrobrás e não com as empresas privadas, pois a Petrobrás é quem tem a melhor tecnologia de exploração e produção de petróleo, mais poder de investimento e os melhores quadros técnicos”. Além disso, lembrou, PC, “as empresas privadas já provaram que não estão dispostas a realizar investimentos e o pouco que fazem é utilizando o dinheiro público do BNDES e Desenbahia”.

 

Agenda positiva

Após ouvir os relatos da diretoria, o governador se posicionou contra a saída da Petrobrás da Bahia e a venda das suas unidades. Ele também se comprometeu com as diversas propostas feitas pelo Sindipetro. Conheça algumas dessas propostas e a posição do governador.

- Rui Costa concordou em trabalhar pela constituição de uma Frente de Governadores do Nordeste em defesa do Sistema Petrobrás, abrindo espaço para que a FUP apresente em uma reunião com esses governadores, os impactos com a retração e privatização da Petrobrás na região.

- O governador também se propôs a fazer interlocução para melhorar o diálogo entre as empresas privadas de petróleo e gás e o Sindipetro, envolvendo a FIEB, ABPIP e a Associação dos Produtores de óleo do Nordeste.

- Também ficou acertada a participação do governador ou um representante do governo na Audiência Pública sobre a atual situação da Petrobrás na Bahia, que acontece nesta quarta-feira, 02/08, na ALBA.  E, ainda, a sua participação ou de um  representante, no Congresso Nacional dos Petroleiros, que acontece de 03 a 06 de agosto, em Salvador, no Hotel Fiesta.

- Outro  ponto acordado foi a garantia de participação do Sindipetro Bahia nas comissões temáticas de Petróleo e Gás da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, que deve iniciar com duas reuniões e outras atividades em setembro, onde o movimento sindical irá discutir com o empresariado e o governo do estado, o modelo de indústria de petróleo e gás na Bahia.

 A diretoria do Sindipetro considerou a reunião bastante proveitosa e um passo importante na luta em defesa do Sistema Petrobrás na Bahia. A diretoria também agradeceu ao deputado Rosemberg Pinto pela interlocução e auxílio que levou à realização do encontro com o governador.

Para Deyvid Bacelar “o posicionamento do governador foi muito importante, principalmente neste momento em que precisamos nos unir para defender o Sistema Petrobrás, e não permitir que esse governo ilegítimo e golpista acabe com a Petrobrás justamente onde ela nasceu, ou seja, na Bahia”.

Fonte: Sindipetro Bahia 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE