PRESERVAR O PASSADO

19 de maio de 2015 \\ O Bispo

O Museu Regional de Artes, no Centro Universitário de Cultura e Arte (CUCA), que, durante dois anos passou por processo de restauração, foi reaberto no último dia 9 de maio.

JÁ NA ANTIGUIDADE romana, Cícero proclamou que a história é a mestra da vida. Ela nos ensina duas direções: garantir os valores e evitar os erros cometidos. Na Renascença, Nicolau Maquiavel ampliou o sentido da frase: não podemos dizer o que virá, se não sabemos o que veio antes. Quem não conhece sua história  não tem futuro.

SOMOS um país jovem e acostumado a olhar para frente. Os imigrantes que povoaram a região queriam esquecer um passado doloroso e construir uma nova história. Nesta saga bonita, o passado acabou por ser relegado ao descartável. E junto com o passado, muitos valores foram esquecidos.

NO BRASIL, ainda não se descobriu o valor e o significado de um museu para as comunidades. Na velha Europa, o museu é o lugar de destaque na cultura e no turismo das cidades. A comunidade científica e antropológica oferece toda uma estrutura de organização dos museus. Quem vai visitar um museu deve ter espírito aberto para aprender.

A MELHOR forma de conhecer a história, os costumes, as artes e a vida de uma comunidade é visitar o museu. A pessoa tem contato direto com os acervos da vida e dos hábitos de uma comunidade. É mais fácil e mais simples do que aprender as mesmas coisas nas páginas dos livros. Infelizmente, muitas de nossas escolas e  universidades  não perceberam esta forma de cultura. É preciso alertar, também, que organizar um museu não é responsabilidade da iniciativa privada, mas um dever do poder público como administrador dos valores e da cultura de uma comunidade.

OS JOVENS, quando são bem orientados na visita a um museu, saem impressionados com o que vêem e com o que encontram. É urgente motivar autoridades e legisladores no sentido de despertar o interesse de suas comunidades e conservar sua história, seus costumes e suas vidas para as gerações futuras. Não precisamos sonhar com museus tradicionais e grandes, o que interessa mesmo é conservar a história das famílias, das comunidades, das igrejas...

 

O Bispo