MÃE MANDA EM DEUS

14 de maio de 2015 \\ O Bispo

No Brasil, o primeiro Dia das Mães foi promovido em Porto Alegre, em 12 de maio de 1918. Em 1932, o então presidente Getúlio Vargas oficializou a data. Celebra-se o Dia das Mães como forma de expressar todo o carinho para com aquela que gera e multiplica a vida. Mãe é o verdadeiro símbolo de amor e de ternura.
 
PADRE Zezinho conta que, um dia, uma mãe o procurou pedindo-lhe orações pelo seu filho que andava desnorteado e envolvido em drogas. “Olhei-a com um sorriso de ternura e paz, e disse-lhe: a senhora tem mais poder do que eu. Afinal, foi a senhora que gerou a ele e mais seis filhos e é mais amiga de Deus do que um sacerdote que não tem a ternura e  amor de uma mãe”.
 
E O PADRE Zezinho completa: “ela espantou-se e começou a rir. Eu havia dito a ela uma verdade incontestável: mães, quando rezam, mexem com Deus muito mais que nós, padres”. É por esta razão que Jesus ficou encantado quando a mãe, Maria, lhe pediu que atendesse os noivos das Bodas de Caná. E Jesus transformou a água em vinho, devolvendo a alegria aos convidados das Bodas de Caná. Mães em oração são criaturas irresistíveis. Deus não resiste ás orações de uma mãe. Concede-lhe o milagre que pede e do jeito que pede.
 
NÃO HÁ PREÇO maior do que aquele que a mulher paga pela missão de ser mãe. Que o digam as mães que levam meses e meses o bebê em seu ventre e que, depois do parto, o conduzem pelos caminhos da vida. Para as mães nunca existe aposentadoria, porque seu sentimento de maternidade começa com sua vida e termina somente quando a vida espira.
 
QUE as mães não duvidem: Joelhos e lábios de mães têm recursos infinitos. Quando elas me procuram pedindo orações para seus filhos, sou eu quem peço a elas que rezem por mim.  Tive mãe que rezou por mim e mãe que reza é como quem manda até em Deus. 
 
MÃE MARIA, modelo de todas as mães, Mãe de Jesus e nossa mãe, elevamos a vós nossa prece pela felicidade, saúde e paz de todas as mães: mães ricas, mães pobres, mães solteiras, mães dos filhos dos outros, das que cuidam de creches, de orfanatos, de hospitais, daquelas que lutam para que os filhos tenham um lugar na vida. Mães que choram pelos filhos que já partiram deste mundo. Minha bênção e minha gratidão a todas as mães.
 
 
Itamar Vian
Arcebispo Metropolitano
di.vianfs@ig.com.br
 

O Bispo